ENTREVISTA

Água de beber

 

          É uma alegria imensa poder inaugurar a COMO ÁGUA PARA CIÊNCIA com a participação do Prof. Dr. Leonardo Dias Meireles, meu colega querido na Escola de Artes Ciências e Humanidades. O Léo se fez mestre e doutor pela UNICAMP em Biologia Vegetal e nessa oportunidade conversou sobre conservação ambiental, religião, participação política e cegueira botânica.

1540801010157.jpg

          Leonardo Dias Meireles é Professor Doutor no curso de Gestão Ambiental na Escola de Artes, Ciências de Humanidades da Universidade de São Paulo, graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2001), mestrado (2003) e doutorado (2009) em Biologia Vegetal pela Universidade Estadual de Campinas. Tem como linha principal de pesquisa o estudo da flora, estrutura, história evolutiva e conservação diante das mudanças climáticas de diferentes formações florestais e campestres de altitude da Floresta Atlântica. Também desenvolve estudo taxonômicos e ecológicos sobre a família Myrtaceae para a riqueza e retenção de biomassa na Floresta Atlântica; além de estudos de ecologia urbana e disponibilização de dados biológicos na Pós-Graduação em Sustentabilidade da EACH-USP. 

Início: Apresentação e encontro com o Curupira

Anna Karenina: É verdade que o Brasil tem desmatado suas florestas, em específico a floresta amazônica? E o resto do mundo, também desmata?

Anna Karenina: Há alguma relação ou aproximação entre o surgimento da pandemia da COVID 19 e o avanço da degradação dos biomas mundo afora?

Anna Karenina: Alguns estudos arqueológicos têm proposto que tanto a mata atlântica, quanto a floresta amazônica são frutos da interação dos povos ancestrais com seu meio ambiente. Ou seja, hoje o que chamamos de floresta amazônica e mata atlântica foram plantadas, se é que posso usar esse termo, pelos povos primitivos que viveram aqui por milênios antes da chegada de europeus ao nosso continente. Você concorda com essa ideia? E o que ela significa?

Anna Karenina: Qual o papel das florestas para a manutenção do clima no planeta? Aliás, qual o problema do planeta ficar mais quente?

Anna Karenina: A sociedade precisa se manifestar?

Anna Karenina: O que nós vivemos aqui em São Paulo no dia 19 de agosto de 2019? Por que isso aconteceu e o que esse evento reflete?

Anna Karenina: Como tem sido nossa relação com as florestas e o que ela revela sobre nós?

Anna Karenina: Palavras para soprar a esperança de dias melhores.

Agradecimentos Finais

Entrevista feita por Anna Karenina Azevedo-Martins, dia 28 de maio de 2021.

Início
00:00 / 05:42
Sopro de esperança
00:00 / 03:48
O que a floresta fala sobre nós
00:00 / 07:54
Clima e floresta
00:00 / 09:37
Interação homem e natureza
00:00 / 12:24
Chuva escura em SP
00:00 / 05:03
Agradecimentos Leonardo
00:00 / 00:41
Agradecimento Kare
00:00 / 00:34
Floresta Amazônica
00:00 / 07:36
Pandemia e desmatamento
00:00 / 05:01
Vontade política
00:00 / 01:15